top of page
  • Foto do escritorLiga Experimental

LIGA realiza visita à Vila Vicentina da Estância

Os integrantes do projeto presentes participaram de uma oficina de fotografia para aprimorarem suas habilidades e colherem melhores materiais para a ação



A Liga Experimental de Comunicação visitou, no dia 25 de setembro, a Vila Vicentina da Estância, localizada na Rua Tibúrcio Cavalcante, 2184 - Dionísio Torres. A visita foi realizada pela coordenadora e integrantes da LIGA, além do professor convidado de fotografia da UFC Fernando Maia Cunha, realizador da oficina.


No decorrer de seus ensinamentos, Fernando propôs uma tarefa de desconstrução do olhar dentro da fotografia, a fim de que os produtos realizados na vila fujam do padrão ao qual acredita que as pessoas estão condicionadas ao produzirem imagens. Ao fim da oficina, ficou acordado um debate para o professor analisar e dar uma opinião profissional sobre as fotografias.


Apesar de ser uma das 10 Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS) prioritárias de Fortaleza, sendo classificada como uma ZEIS do tipo 1, a Vila Vicentina sofre com ameaças de desapropriação desde 2016. No ano citado, uma corretora de imóveis, almejando a venda do terreno ocupado, ofereceu uma indenização para que os moradores deixassem suas casas, o que só foi aceito por 10 famílias, enquanto outras 16 decidiram lutar pelos seus direitos e permanecer no local.


Sendo assim, os residentes almejam o tombamento oficial da vila, definido como provisório desde novembro de 2016, o que provocaria a perda de interesse da construtora em adquirir o imóvel, já que a impossibilidade de derrubada das casas e de mudanças em suas fachadas e arredores teria como consequência a diminuição no valor de mercado da área.


Ao argumentar a favor do tombamento do local, o arquiteto e professor do Departamento de Arquitetura, Urbanismo e Design (DAUD) da Universidade Federal do Ceará (UFC) Romeu Duarte Júnior lista razões como: direito à cidade, relevância sócio-histórica, tipologia arquitetônica rara no cenário fortalezense e cumprimento dos requisitos expressos nos artigos 9 e 10 da Lei Municipal nº 9.347/2008 (SECULTFOR, 2016, p. 4), que aborda está relacionada à “proteção do patrimônio histórico-cultural e natural do Município de Fortaleza, por meio do tombamento ou registro” (FORTALEZA, 2008).


A campanha de mobilização de apoio à Vila Vicentina pretende juntar esforços para que os vicentinos consigam parar de sofrer com ameaças de remoção do local onde vivem há anos e já mobilizou pessoas de diversos segmentos, como agentes sociais ligados à pauta urbana, de moradia em Fortaleza e moradores vizinhos.



Comments


bottom of page